Viggo Mortensen: Figurinha da Argentina

viggo mortensenO Aeroporto Internacional de Washington já foi cenário de uma quase-encrenca que o ator Viggo Mortensen protagonizou, sem que isso fosse parte do roteiro de um dos seus filmes de ação.

Torcedor confesso e ardoroso do San Lorenzo de Almagro, em 2012, enquanto o ator esperava seu voo, assistia pela internet o jogo do seu time do coração contra o Newells Old Boys quando, no finzinho da partida, o San Lorenzo desempata em 3 a 2.

Gritando “gol” e “Pipi” ao longo do saguão, Viggo Mortensen pula e comemora o lance decisivo até ser interrompido por dois policiais que perguntavam o que havia de errado com ele. Ao mesmo tempo que explicava não estar passando mal, que apenas vibrava com o gol do Pipi, tentava olhar por cima dos oficiais e continuar acompanhando os últimos lances da partida, já nos acréscimos.

Obviamente, nada além da vitória do San Lorenzo, aconteceu com o Aragorn de Senhor dos Anéis que, apesar de ter nascido em Nova Iorque, morou na Argentina quando criança e lá absorveu a indisfarçável paixão pelo futebol e pelas mesmas cores do San Lorenzo, que em sua lista de fanáticos possui outro torcedor ainda mais lustre: o Papa Francisco.

Papa Francisco: Figurinha da Argentina

PapaPossivelmente a figurinha mais óbvia e obrigatória deste álbum com personalidades-não-jogadores relacionados ao futebol, seja a do Papa Francisco Bergoglio.

Literalmente um torcedor de carteirinha do San Lorenzo da Argentina, Bergoglio pode também ser considerado um pé quente. Em seu primeiro ano de papado, seu time de coração sagrou-se campeão de uma forma um tanto inesperada: na última rodada, com uma combinação de resultados e depois de passar uma parte do campeonato brigando na parte de baixo da tabela.

Aos brasileiros, alemães, espanhóis, entre outros postulantes ao título da Copa do Mundo em 2014, é bom rezar para que o Papa não dê uma ajuda aos seus compatriotas. Pensando bem, nesse caso talvez rezar não adiante.

Atualização: 14/8/2014

Se a boa vontade do Papa não foi suficiente para levar a seleção argentina ao título Mundial (ainda que o vice campeonato tenha sido uma façanha pra lá de respeitável), o San Lorenzo, seu time do coração, segue abençoado. 

Em 2014, a Taça Libertadores da América viu pela primeira vez os dois piores classificados da primeira fase chegarem à final e, pela terceira vez consecutiva – depois de Corinthians e Atlético-MG – um campeão inédito. Desnecessário dizer que foi o San Lorenzo e que, ao menos sob o ponto de vista do futebol, o Papa Francisco já pode ser canonizado. E se no fim do ano o San Lorenzo segurar o Real Madrid aí…

Conheça também outro torcedor ilustre do San Lorenzo.