Trégua de Natal

Partida de futebol documentada enter ingleses e alemães.
Partida de futebol documentada entre ingleses e alemães.

Há um famoso relato ocorrido em 1914, cinco meses após a declaração da I Guerra Mundial, contando como a chegada do Natal provocou um cessar-fogo nas trincheiras entre os inimigos mortais alemães e ingleses.

A trégua de Natal, como ficou conhecida, não foi uma declaração oficial dos países, mas um gesto que partiu dos soldados. Corpos de combatentes em terra-de-ninguém foram devolvidos, presentes trocados e, incrível, até uma partida de futebol amigável foi disputada entre germânicos e bretões.

Duro imaginar que, depois de interromper os ataques mútuos, os soldados precisassem voltar a matar uns aos outros. Inclusive, os registros dão conta de que não houve um episódio parecido durante o confronto, muito por conta da intransigência dos líderes das nações  que não aceitaram novas tréguas – nem haviam assinado aquela – e também devido aos métodos utilizados para atacar o inimigo, como gases venenosos. A destruição feroz e desumana tornava bem mais difícil novas atitudes de boa vontade entre as partes.

Pensar que depois da trégua de natal no início do século passado não houve outra narrativa na qual o espírito de humanidade tenha se sobreposto a um grande conflito dá uma sensação que o mundo tem piorado desde então.

Precisamos mais tréguas em nossas vidas.