Mega Sena, esporte nacional

Mauro Akin Nassor/04.10.2012/Estadão Conteúdo
Mauro Akin Nassor/04.10.2012/Estadão Conteúdo

Ganhar na loteria é o que se ouve em todo lugar. Principalmente em fim do ano em que fazer uma fé vira esporte nacional. Em 2013, informam os jornais, o prêmio está perto de R$ 220 milhões.

Grana que representa 32,2% do montante que a Caixa arrecada com as apostas e que ele espera bater em R$ 680 milhões.

Como quase todo ato político do país da Copa, a loteria tem muitas voltas e o dinheiro viaja para muitos destinos diferentes. Nestas viagens que a loteria dá, surge uma rara ocasião em  que se é possível catalogar a prática de uma expressão muito ouvida na boca de autoridades: investimento no esporte.

É importante dizer, da arrecadação com a Mega da Virada, o Comitê Olímpico Brasileiro receberá 1,7% e o Comitê Paraolímpico 0,3%.

em dinheiro vivo contam cerca de R$ 13,8 milhões estimados que não passariam nem perto dos mais de R$ 40 milhões que o Corinthians, no futebol, investiu só para contratar Alexandre Pato junto ao Milan.

A arrecadação da Mega Sena também vai para áreas como o Fundo Penitenciário Nacional que recebe 3,14%. Acima dos 2% que somam os comitês olímpico e paraolímpico.

O Financiamento Estudantil (Fies) fica com 7,76% e o Fundo Nacional de Cultura com outros 3%.

Há ainda 13,8% destinados ao imposto de renda, 18,1%  para a Seguridade Social,10% de tarifa de administração da Caixa, 9% de comissão dos lotéricos e, finalmente, 1% para o fundo de Desenvolvimento das Loterias (FDL) que impede o esporte de segurar a lanterna nessa tabela.