Corinthians verde

Curiosa reportagem da Revista Playboy assinada por Fábio Murakawa fala de um outro Corinthians, de Cabo Verde na África. Fundado por apaixonados pelo Timão paulista, a equipe cabo-verdiana, fundada em 1987, comemora sua chegada a segunda divisão e, por completa falta de recursos (possui uma renda mensal de, aproximadamente, 375 reais), joga com um uniforme doado de cor verde. O que talvez fosse razão para a manifestações incendiosas por aqui, é, na verdade, uma manifestação deliberada de paixão.

Na reportagem, o presidente Andrés Sanchez até promete que enviará um uniforme preto e branco para os primos africanos. Torcedores convertidos principalmente pela influência da TV brasileira no país, os cabo-verdinos mostram a grandeza de um time que, na maioria das vezes, é muito mal aproveitada aqui no Brasil.